domingo, 12 de julho de 2009

Aborto

Ele se foi mesmo se ter me visto.
A pessoa que mais amaria, nem cheguei a conhecer.
E a única coisa que poderei fazer é imaginar os seus olhos.
Seu sorriso em vitro me traz vergonha.
Amor era tudo. Hoje nada mais é.
Please to introduce me… I’m the evil. I hope don’t shall want you guess my name.
O pior mal a mim já feito, não há dor, culpa ou sentimento que se iguale ao da vergonha.
Maior que isso há. Mas eu mesmo?
Não desejo, quero passar
Oh baby i so tair man for the government man in the public school.
I was, I was, I was.
Sometimes, sometimes I was, I was. No I was.
I want to take my pleaser, I goanna miss. But your eyes
Don’t forget me about us.

Nenhum comentário: