segunda-feira, 15 de junho de 2009

Pode um homem sozinho ser livre?
Se todo contrato social se vale quando mais de um há
Pra que ser livre? Por que não ser só!
Ainda que uma viagem à cidade se faça
Não importam as profecias de Ramfis ou as conjurações de Aminéris,
Muitos menos os seus quereres. Só importa Aida, Aida.
Em meio a batalhas behavioristas me encontro
Se em meio a multidão não me acho.
O que há de ser de vós?
Indagações ex-post há muito não servem.
Perturbações ad tempus factum, quebram
A casa ainda continua amarela,
Viva la Vida! Fidra!
Marcus Almeida
bsb 15/06/09

Nenhum comentário: