domingo, 7 de junho de 2009

Copo de Leite

(el vendedor de Alcatraces Diego Rivera)
Morrer de sede em frente ao mar

Ter copos de leite e mesmo assim chorar

Fome nunca mais ei de passar

Mesmo que na dor tenha que estar

Hoje é domingo, cinzento, frio

Esperop por notícias melhores

Quero o domingo como o copo de leite

Cheio, branco, feliz

Nunca precisei provar nada a ninguém

Só a mim. Eu o meu algóz.

Não são palavras bonitas que mudam o mundo

Muito menos boas intenções.

Atitude, atitude,atitude.




Nenhum comentário: