sábado, 23 de maio de 2009






penso sobre as cores,
reflito sobre o denso,
transpareço em absorto,
nadei por mares bravios de minha terra natal
então ao largo passo,
sabendo que isso nada quer dizer
não quis comer nem nada, neste dia
e não dava mais resposta, quando a gente queria pura conversa
por isso segue seco
segue a palo
segue calado
E desde então, sou porque tu és.
quadro maternidade eliseu, Renoir

Nenhum comentário: